Cuidados Faciais

Qual é a diferença entre Milium e Siringoma?

Olá, tudo bem com vocês? Eu sou Marco Macei, sejam muito bem-vindos ao meu blog. No post de cuidados faciais de hoje, resolvi falar um pouco sobre a diferença entre milium e siringoma e, inclusive, as formas de tratamento para eles.

Para começar, tanto o milium quanto o siringoma não trazem prejuízos à saúde da pessoa. Na verdade, são problemas de pele que afetam somente a parte estética, porém, podem trazer problemas de autoestima

Diferença entre milium e siringoma

O que é milium?

Muito confundido com cravos ou espinhas, o milium, ou milia, são pequenos pontos na região dos olhos com aspecto amarelado. Seu interior é formado de queratina e, por isso, é duro e não sai quando espremido.

Milium nos olhos como remover
Miliuns abaixo dos olhos

Comum em recém-nascidos, o milium pode aparecer nas bochechas, nas pálpebras e em outras partes do corpo humano. As causas ainda não foram totalmente esclarecidas, mas acredita-se que se dê por entupimentos das glândulas sebáceas e sudoríparas pelas células mortas.

Como prevenir e tratar o milium?

Ainda não há formas descritas para prevenir o surgimento do milium, mas eu notei que depois de criar o hábito de higienizar meu rosto todos os dias, os miliuns que eu tenho na região dos olhos atenuaram e não surgiram novos.

O tratamento do milium consiste na sua retirada rompendo e extraindo o interior com uma agulha. Este procedimento é realizado por um dermatologista ou esteticista e não causa nenhuma cicatriz quando executado de forma correta. Outros tratamentos incluem aplicação de cremes à base de ácidos na região afetada.

O que é siringoma?

O siringoma é um tumor benigno das glândulas sudoríparas causado pelo aumento dos ductos responsáveis pela produção de suor. Ligado ao fator genético, ele é mais comum em mulheres de pele clara, todavia, pode surgir em mulheres de pele mais escura e nos homens também.

Siringoma como tratar
O siringoma em homens costuma ser menos agressivo do que em mulheres

Se caracteriza por ser uma pápula com a mesma tonalidade da pele que só é percebido pela mudança da textura na região acometida. Normalmente, não causa dor nem coceira e surge após a puberdade. Não tem nada a ver com o colesterol como muitos ainda acreditam.

Como tratar a siringoma?

Aparecendo com maior frequência na região dos olhos, pálpebras superiores e inferiores, o siringoma pode ser tratado com laser CO2, cauterização química, cauterização com bisturi elétrico ou eletrocoagulação e remoção cirúrgica.

Um médico deverá avaliar qual será o melhor tratamento, contudo, o mais indicado é que seja feita uma associação de técnicas para obter melhores resultados. Não há garantias de que o tratamento seja 100% efetivo e pode ocorrer de as “bolinhas” voltarem.

Na minha família muitas mulheres têm este problema de pele e alguns homens também. Eu tenho bem pouco na região dos olhos, mas pretendo tratar futuramente, pois me incomoda, deixa o olhar mais cansado e envelhecido, além de ficar mais perceptível em fotos.


INDICAÇÃO DE LEITURA:

ESPONJA KONJAC CARVÃO DE LIMPEZA FACIAL DA RK BY KISS

DESAFIO: 7 DIAS ESFOLIANDO O ROSTO TODOS OS DIAS

MELASMA EM HOMENS: 3 DICAS DE COMO CUIDAR


Espero que vocês tenham gostado do post de hoje. Compartilhem nas redes sociais e contem aí nos comentários se vocês já sabiam sobre a diferença entre milium e siringoma e se possuem tais problemas de pele.

Sigam as redes sociais do blog clicando nos ícones do lado direito do site. Um abraço a todos e até a próxima!