Conheça a história do Crocs e entenda o sucesso desse sapato

Amado por uns e odiado por outros, atualmente o Crocs é um fenômeno cultural. Conheça a sua história!

Você com certeza já ouviu falar no sapato Crocs, não é mesmo? Seja por ele ser extremamente confortável ou, para alguns, ser sinônimo de brega, não podemos negar o seu impacto cultural que permanece até os dias atuais.

Sua popularização, inclusive, não aconteceu porque o público amou o produto logo de cara, mas por ser um sapato que agrega conforto e bem-estar. Quando foi utilizado por grandes personalidades, atravessou barreiras geográficas — falaremos melhor sobre isso no decorrer do artigo.

Hoje, 19 anos e 300 milhões de sapatos vendidos depois, os Crocs se tornaram um fenômeno cultural. Quando os três fundadores da marca, Lyndon Hanson, Scott Seamans e George Boedecker, os apresentaram, ninguém esperava tamanha grandeza.

Quer saber mais sobre a história do Crocs? Basta seguir a leitura até o final!

Clique e saiba mais +

Para quem o Crocs foi criado?

O objetivo inicial era trazer leveza, resistência e impermeabilidade, além de facilidade de lavagem. Depois de estrear em Fort Lauderdale, percebeu-se seu real potencial quando legiões inteiras de trabalhadores de cozinha e enfermeiros começaram a usá-los — e quando até mesmo as faixas mais altas da clientela passaram a experimentá-los.

A história da Crocs é a história de um sucesso viral: nascidos como sapatos de barco impermeáveis, arejados e antiodor, foram espalhados em uma dimensão que não poderia estar mais longe da moda.

Como a sua popularização ocorreu?

Sua ascensão social, que começou nas cozinhas de Nova York, levou os Crocs até a Casa Branca: o então presidente Bush usou o calçado com um par de meias em 2007, provocando muitas ironias. 

Em 2009, a primeira-dama Michelle Obama usou um par com a filha. Quando eles estrearam nos pés de Bush, o fato foi chocante para o público, mas atestou a onipresença social dos Crocs — sua natureza era tão utilitária que usá-lo não era um significante social de qualquer tipo, era simplesmente confortável. É por isso que o presidente dos Estados Unidos usava o sapato em seu tempo livre. 

O Crocs conseguiu encontrar uma brecha nas complicadas regras socioantropológicas que regulam o mundo da moda: por meio dessa brecha, a fama do tamanco de espuma se espalhou por toda parte.

Por que o Crocs resistiu em meio às críticas?

Enquanto isso, os sapatos se baseavam nas sátiras: Bill Maher zombava deles em público, as revistas Maxim e Time incluíam os sapatos nas listas dos objetos mais feios. 

É claro que a má publicidade não só ajudou, como também fez deles um objeto de culto — bem como a personificação ideal daquele fetichismo um tanto barroco que nossa sociedade sente pelo excêntrico e pela desarmonia.

A crise passou, a empresa sobreviveu e voltou a vender. Avançando oito anos, na London Fashion Week SS17, o desfile da última coleção de Christopher Kane aconteceu com cada modelo desce à passarela vestindo um par de Crocs de aparência marmorizada adornados com pedras preciosas.

Começou, então, uma temporada muito frutífera de colaborações para a marca. Em junho de 2018, a marca Alife colaborou com a Crocs. Em dezembro do mesmo ano, saíram os modelos assinados por Post Malone.

Marco da Moda

A data oficial de fundação deste blog é dia 28 de fevereiro de 2018.Este sou eu, Marco Macei, fundador deste blog tentando sensualizar, mas não deu muito certo hehe.Espero compartilhar com vocês dicas de produtos que eu uso para cuidar da pele e do cabelo, e também dicas de moda e estilo masculino, como tatuagens, por exemplo e tudo mais do fantástico e fascinante mundo da moda

Exclusivamente para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × cinco =

Go up